Instrumentos Financeiros e Investimentos de Impacto

Este GT tem como objetivo identificar qual papel que as Instituições Financeiras de Desenvolvimento podem desempenhar nesta temática e as oportunidades de desenvolver o mercado de capitais e instrumentos financeiros para ampliar a oferta de investimentos para negócios que promovam os objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas.

O grupo também considerará os pilares estratégicos, recomendações e iniciativas da Força-Tarefa Brasileira de Finanças Sociais (FTFS) e possíveis sinergias entre os mecanismos de Finanças Sociais e do Sistema Nacional de Fomento.

O Grupo promoverá reflexões sobre:

  1.  Ampliação da oferta de capital para negócios de impacto – ações para mitigar a percepção de risco e criar estímulos aos investidores sociais para atração e aplicação de novos recursos.
  2.  Aumento do número de negócios de impacto – ações para aumentar a conversão de ideias e empresas tradicionais em empreendimentos que tenham como missão o impacto social e/ou ambiental positivo.
  3.  Fortalecimento de organizações intermediárias – ações para fortalecer organizações especialistas que trabalham em prol do campo.

Subgrupos:

1. Contrato de Impacto Social (CIS)

Este subgrupo tem como objetivo compartilhar conhecimento, propor e testar alternativas de implementação deste instrumento, compatíveis com o desenvolvimento regional.

2. Métricas de Avaliação de Impacto Social

Tem como objetivo estudar métodos de avaliação de impacto socioambiental disponíveis e sugerir alternativas de implementação para os demais subgrupos.

3.  Crowdfunding

O objetivo principal deste subgrupo é promover o fortalecimento regulatório das estruturas de crowdfunding para facilitar o seu uso por instituições financeiras e empreendedores que tenham o propósito de desenvolvimento regional.

Instituições participantes do GT de Instrumentos Financeiros e Investimentos de Impacto:

ABDE, AgeRio, B3, Badesc, Badesul, Banco do Brasil, Bancoob, BDMG, BID, BNB, Bndes, Bradesco Asset Management, Caixa Econômica Federal, City Privaty Bank Brasil, Cnseg, CVM, Desenvolve SP,  Itaú-Unibanco, LeFosse Advogados, Ministério da Cultura, Marins Bertoldi, Previc, Procuradoria do Estado do RJ, Sebrae, UFRRJ e Zurich Santander.

Resultados do primeiro ciclo de trabalho do GT de Instrumentos Financeiros e Investimentos de Impacto

Na reunião presencial do dia 22 de novembro de 2017, encerrou-se o primeiro ciclo de trabalho e foi apresentado os resultados de cada um dos subgrupos até então.

Resultados do segundo ciclo de trabalho do GT de Instrumentos Financeiros e Investimentos de Impacto

O grupo de Instrumentos Financeiros e Investimentos de Impacto se reuniu no dia 09 de maio de 2018 no Rio de Janeiro. Em breve os resultados apresentados estarão disponíveis